Av. Nilza de Oliveira Pipino, 1852 - CEP 85440-000 | (44) 3543-8000 | ubirata@ubirata.pr.gov.br
Acessibilidade

REFORMA

A Casa Lar Clóvis Pereira Galindo de Ubirat


Ouvir matéria

A Casa Lar Clóvis Pereira Galindo de Ubiratã é a única instituição no município de modalidade de acolhimento e tem capacidade para o acolhimento de 10 crianças e adolescentes entre 0 e 18 anos conforme orientações técnicas dos serviços de acolhimento.

 

As crianças e adolescentes residentes na Casa Lar são encaminhadas pra acolhimento por medida protetiva, de caráter excepcional e provisório por solicitação do Ministério Público ou Poder Judiciário através do Conselho Tutelar. Os serviços de acolhimento são de alta complexidade pautado nos pressupostos do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

 

Visando oferecer um ambiente adequado e seguro e melhorar condições de moradia das crianças e adolescentes, a Casa Lar está passando por reforma e adequação nos banheiros que serão adaptados para acessibilidade, rampas de acesso a residência, além da pintura e troca de portas.

 

A reforma está sendo subsidiada por convênio celebrado no ano de 2013 entre a Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, com recursos do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência – FIA/PR e o Município de Ubiratã, através do Programa Crescer em Família na modalidade “Acolhimento Institucional”.

 

Todas as atividades desenvolvidas na Casa Lar são empreendidas para preservar e fortalecer vínculos familiares e comunitários das crianças e dos adolescentes atendidos no serviço. É importante que esse fortalecimento ocorra nas ações cotidianas do serviço de acolhimento – visitas e encontros com as famílias e com as pessoas de referência da comunidade da criança e do adolescente, devendo atender a todas as premissas do Estatuto da Criança e do Adolescente, especialmente no que diz respeito ao fortalecimento dos vínculos familiares e sociais, e oferecimento de oportunidades para a (re)inserção na família de origem ou substituta.

 

Assim que a criança ou adolescente chega ao serviço de acolhimento, a equipe técnica elabora o Plano de Atendimento Individual, no qual contém objetivos, estratégias e ações a serem desenvolvidos tendo em vista a superação dos motivos que levaram ao afastamento do convívio e o atendimento das necessidades especificas de cada situação.

 

As atividades voltadas à reintegração familiar são desenvolvidas conforme a disponibilidade das famílias e das crianças que estão inseridas projetos sociais além da escola.

 

De acordo com a secretária de Assistência Social, Eliane Omori Duarte – Makie, a reforma vai melhorar A estrutura física da Casa Lar, deixando-a em melhores condições de acolher as crianças e adolescentes. “Nosso principal objetivo é oferecer um local acolhedor para as crianças e adolescentes que ali vivem”, destacou a secretária.

Fonte: Assessoria de Comunicao Social

Data de Publicação: 14/04/2015

Rampas de acesso sero construdas Crédito: Valdir Silva
Legenda: Rampas de acesso ser?o constru?das

 Galeria de Fotos

 Veja Também