Secretarias Administração Assist. Social Desenv. Econômico Educação e Cultura Esporte e Lazer Finanças e Planejamento Gabinete Obras Saúde Serviços Urbanos Serviços Rurais

ÚLTIMAS NOTÍCIAS / UBIRATÃ EM ALERTA

Bairros correm risco de epidemia do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya


O mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya deu um grande susto no início do ano na população de Ubiratã. Na cidade, bairros como Jardim São Paulo, Vila Recife e Centro tiveram grande índice de infestação e de casos, segundo a Secretaria municipal de Saúde. E como sabemos que para essas enfermidades não existe remédio, só o combate pode acabar de vez com o transmissor. A comunidade deve cobrar do poder público ações de combates e retirada de focos. Mas também precisa fazer a sua parte em casa.

 

“Parece que todo ano é o mesmo problema. Às vezes, a gente bate em cima da mesma tecla. Mas é o mesmo problema que a gente encontra, os criadouros. É muita coleta de água da chuva. E a gente vê que aqui a gente não tem problema de seca e essas coisas. Mas o pessoal tem esse costume de ficar fazendo coleta de água em tambor, em balde e tanque”, diz a Coordenadora de Endemias do município, Selma Souza.

 

A orientação do Ministério da Saúde é para que toda família determine toda sexta-feira como dia de combate aos focos do mosquito. Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. Não espere uma agente de saúde ou de endemias fazer a visita para tomar uma providência. O tempo de desenvolvimento da larva até a fase adulta é de apenas uma semana. A Selma quer dar um recado para todos os moradores da cidade.

 

“Parece que a população não tem consciência que todos têm que fazer a sua parte, todos têm que ajudar. Eles acham que é só a saúde, que só a secretaria que é responsável. Que tem que limpar o lixo, que tem que desentupir o bueiro, que tem que ir, lá na casa da pessoa e clorar a piscina, que tem que fazer tudo. Eles não se conscientizam que só os agentes da Dengue e os agentes de Saúde, não dão conta de vistoriar todas as casas. Porque a gente tem que fazer eliminação, mas primeiro é a prevenção”, conclui Selma.

 

Os moradores de Ubiratã devem entrar nesse combate junto com os agentes. O município teve mais de quatrocentos casos de Dengue este ano. Ainda não registrou casos de Zika e Chikungunya. Se encontrar qualquer tipo de foco na sua casa elimine. O mosquito tem deixado marcas ruins na vida de muita gente.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Data de Publicação: 12/12/2016

 Galeria de Fotos

 Outras Notícias

Horário de Atendimento: Segunda à Sexta-feira: das 8h00 às 12h00 e das 13h30min às 17h00
(44) 3543-8000