Av. Nilza de Oliveira Pipino, 1852 - CEP 85440-000 | (44) 3543-8000 | ubirata@ubirata.pr.gov.br
Acessibilidade

OTIMIZAR

Município adquire medicamentos para repasse ao Hospital e Maternidade Santa Casa


Ouvir matéria

Nos meses de maio, junho e julho, o Estado do Paraná viveu seus piores momentos com relação à pandemia, especialmente devido ao alto índice de ocupação de leitos clínicos e de UTI que ocasionou filas de esperas e até mesmo morte de pacientes que não suportaram a espera. Nesse cenário, as taxas de intubação de pacientes foram extremas, ocasionando grande dificuldade de compra dos medicamentos utilizados para esse fim.

 

Visando melhorar o poder de compra e redução de preços, os municípios fizeram um convênio adicional junto ao Consórcio Intergestores Paraná Saúde, intermediado pelo COSEMS-PR para aquisição de medicamentos específicos largamente utilizados nos procedimentos de Intubação Orotraqueal – IOT para suprir as necessidades dos Hospitais Municipais.

 

Ubiratã já integra o Consórcio a mais de oito anos. Este Consórcio tem a finalidade de otimizar os recursos da assistência farmacêutica básica e hoje conta com 398 municípios associados. O Consórcio vem efetuando a aquisição dos medicamentos elencados na Assistência Farmacêutica Básica, preservando a autonomia de cada município na seleção e quantificação dos medicamentos de suas necessidades, a cada aquisição, porém com preços muito mais atrativos devido ao quantitativo adquirido.

 

Embora Ubiratã não disponha de Hospital Municipal, o município aderiu a esse novo convenio para aquisição desses medicamentos e posterior doação ao Hospital e Maternidade Santa Casa de Ubiratã que é referencia não só de Ubiratã, mas de diversos municípios da região e até mesmo do Paraná, para atendimento a pacientes coronavírus, realizando inúmeras intubações.

 

O valor conveniado por Ubiratã totalizou R$ 65.000,00, sendo que, a segunda e última parcela foi paga na semana passada. Metade dos medicamentos já chegaram e foram entregues ontem. O restante deve ser entregue e repassado novamente no prazo máximo de 30 dias.

 

Mesmo diante da redução de casos do coronavírus e consequentemente de internamentos, rotineiramente o hospital admite pacientes que demandam a IOT. A estimativa é que os medicamentos sejam suficientes para atendimento da demanda por mais de seis meses, proporcionando economia ao hospital que pode empregar o valor que seria gasto com esses produtos em outras despesas dando uma folga na situação financeira que é sempre restrita.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Data de Publicação: 27/10/2021

 Galeria de Fotos

 Veja Também